.posts recentes

. O Irmão do loucura Londri...

. ...

. O penteado da nova estaçã...

. O gajo vestido à labrego

. Música ao acaso

. Pedido de ajuda para desc...

. Experimentando gadgets

. ti. ti. ti. ti. ti. ti. t...

. Três quilos e meio baralh...

. Como os rumores mudam a m...

. Post sobre cuecas II

. As minhas cuecas

. Momento estranho da seman...

. 110 minutos de sono profu...

. Ainda não morri... ...

.arquivos

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

.Posts mais comentados

Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

O Sonho

 

Nunca tinha levado tão a sério um sonho como estou a levar este de um dia ser guionista.
Jamais tinha lido tantos livros, revistas e artigos sobre guionismo.
As idas ao cinema nunca foram tão frequentes.
Até os apelativos sudokus no metro tenho substituído pela audição de podcasts sobre a arte de escrever para cinema e televisão.
Os cursos só aqui os descobri.
E as teclas deste computador onde agora escrevo não tiveram tanto uso como ultimamente.
Agora sei o que é isto de levar um sonho a sério.
Mas também começo a sentir pela primeira vez o verdadeiro medo de falhar.
Já falhei muitas vezes os objectivos estabelecidos a priori.
Mas nunca os procurei como agora.
E fui logo escolher uma profissão que por muitos cursos que tire, por mais leituras de livros que faça, ligações à indústria que tenha, se aquilo que escrever não tiver qualidade não chegarei onde quero.
Não há bons currículos não carreira de guionista.
Apenas bons guiões.
E se o que eu escrevo não for suficientemente bom?
E se…
Começa a chegar a hora de pôr à prova as minhas qualidades.
Ou a falta delas.
De saber se faz sentido percorrer este caminho que estou a percorrer, deixando tanta coisa para trás, como família, amigos e outros sonhos não tão grandes como este.
Mas se não acreditasse em mim próprio da forma que acredito, jamais teria deixado um emprego seguro e rumado a uma cidade que ainda hoje me mete medo.
Talvez tenha chegado momento de ter um grande falhanço.
Pois quase sempre que arrisquei profissionalmente não me saí mal.
(a inclusão do profissionalmente não é acaso)
Mas se me sair bem desta loucura londrina, quero voar por aí fora.
Não cometer a mesma loucura que Ícaro, mas chegar mais perto do sol.
Também faz frio cá por Londres…

publicado por Peter WouldDo às 00:04

link do post | favorito

De melisand a 4 de Novembro de 2009 às 17:36
Pois eu acho que se é o teu maior sonho que deves tentar!
É muito melhor estares a lutar por uma coisa que gostas e que acreditas que és bom nisso.

Eu acho que só pelo facto de estares interessado e muito, gostares disso que é meio caminho andado para o sucesso.

Espero mesmo que consigas atingir o teu objectivo.

Animo!

Bjs


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags