.posts recentes

. O Irmão do loucura Londri...

. ...

. O penteado da nova estaçã...

. O gajo vestido à labrego

. Música ao acaso

. Pedido de ajuda para desc...

. Experimentando gadgets

. ti. ti. ti. ti. ti. ti. t...

. Três quilos e meio baralh...

. Como os rumores mudam a m...

. Post sobre cuecas II

. As minhas cuecas

. Momento estranho da seman...

. 110 minutos de sono profu...

. Ainda não morri... ...

.arquivos

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

.Posts mais comentados

Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

Que salada russa!

 

Fiz mais uma descoberta fantástica por terras londrinas.

Desta vez um achado gastronómico, e talvez muito mais que isso.

Na pausa para almoço, uma colega de trabalho letã (habitante da Letónia) tirou do tupperware uma salada.

E nada mais era que uma salada russa.

Quando lhe perguntei que nome dava àquilo, ela respondeu que era salada russa.

À minha admiração seguiu-se a pergunta se aquela salada era originária da Rússia, já que a Letónia é vizinha.

Ela disse que sim. Claro que sim.

Ao lado uma colega polaca disse que também na Polónia aquela salada se chama russa.

E outro colega de Montenegro acrescentou que lá também a salada era russa.

Em todos os países os ingredientes principais se mantêm, com pequenas variações.

A salada russa da Letónia, por exemplo, leva quadrados de fiambre.

Uma reflexão mais profunda levou-me a chegar à seguinte teoria: a salada deve ser a “exportação” mais famosa da Rússia.

Para tirar dúvidas, resolvi telefonar a uma idosa de uma aldeia do interior de Portugal.

A dona Maria Alice tem 84 anos, e vive na aldeia de Midões, no concelho de Valpaços, distrito de Vila Real, no Norte de Portugal, que fica no Sudoeste da Europa.

Uma senhora que conheci quando por aquelas bandas andei a trabalhar como jornalista, e que a amizade decidi cultivar via telefone, porque ela não tem nem Facebook nem Messenger.

 

Tou, dona Alice?

Sim! Quem fala?

É o Peter!

Ahhh, olá menino Peter. Como tem passado por esses lados.

Bem Dona Alice! E a senhora?

Também. E já tem namorada? Eh Eh!

Não podia faltar a pergunta, dona Alice. Continua com um sentido de humor apurado.

Tem de ser. Desta vida só levamos os bons momentos.

É verdade, é verdade.

Mas o que leva o menino Peter a ligar-me às dez da noite, hora da minha novela?

Dona Alice, queria fazer-lhe umas perguntinhas que me estão a intrigar.

Diga lá.

Conhece o Kremlin?

Creme de quê?

Não é creme, é Kremlin.

Não, não sei o que é. Conte-me lá.

É  uma fortaleza da Rússia. E sabe quem é o Gorbachev?

Não.

E o Putin?

Também não.

Nunca ouviu falar deles nas notícias?

Se calhar já, mas a minha memória já não é o que era.

E sabe o que é a salada russa?

Então não sei. Ainda há dois dias fiz uma para mim e para o meu Manel.

Conhece mais alguma coisa da Rússia?

Ah, agora conheço essa tal fortaleza que tem nome de creme.

Eh, Eh. Você não pára. Um beijo grande.

Beijinhos, menino Peter.

 

Se dúvidas houvesse a Dona Maria Alice tirou-as e a teoria confirmou-se.

A salada russa é mesmo a “exportação” mais famosa da Rússia.


publicado por Peter WouldDo às 00:04

link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De mana a 18 de Janeiro de 2010 às 15:30
creme quê?:D


De sandra c a 18 de Janeiro de 2010 às 15:31
assinei como mana. enganei.me:):)


De Mónica a 18 de Janeiro de 2010 às 16:21
Brutal :) ja não via um post teu assim há muito tempo. Miss u amigo... beijos


De Silvia Oliveira a 19 de Janeiro de 2010 às 15:00
Muito bom diálogo :)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags