.posts recentes

. Hoje apetece-me abordar o...

. Vamos salvar os bebés!

.arquivos

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

free website hit counters
Get a free website hit counter here.

.Posts mais comentados


Segunda-feira, 23 de Março de 2009

Hoje apetece-me abordar o cocó dos bebés

 

Desde as férias, e depois de ter visto a minha priminha, que me questiono porque é que os bebes que só bebem leite fazem cocó amarelo?

De certeza que haverá uma explicação lógica.

Mas como eu não a conheço, tenho de tentar descobrir através da lógica.

 

Para mim a explicação mais lógica é que o leite materno tem altas concentrações de caril.

O que alguma gente não sabe é que o caril é um condimento feito à base de outros condimentos.

São eles o pó amarelo de curcuma (açafrão-da-índia), cardamomo, coentro, gengibre, cominho, casca de noz-moscada, cravinho, pimenta e canela.

Se de facto as mães têm caril no leite, toda uma revolução culinária pode estar por ser feita.

E se esta descoberta tivesse sido feita há mais de 500 anos trás, Vasco da Gama nunca teria precisado de ir á Índia encomendar caril.

Bastaria abrir uma fábrica de extracção de caril do leite materno…

 

Outra explicação que tem lógica é a presença de tartrazina no sistema digestivo dos bebés.

Eu sei que algumas pessoas também não sabem o que é tartrazina, mas de certeza que conhecem o corante E102.

Se mesmo assim ainda não sabem o que é a tartrazina, digo-vos que é um pigmento sintético pertencente ao grupo funcional dos azo-compostos.

E as dores de cabeça são as principais reacções à tartrazina.

Ora, dores de cabeça não nos bebés, mas nos pais.

Isto porque se os bebes não param de chorar, originam dores de cabeças nos pais.

Cheguei à tartrazina porque este pigmento é frequentemente usado nas gomas e na gelatina.

Ora, duas coisas que as crianças adoram.

Fica tudo explicado…

 

Andei a pesquisar, e descobri uma descrição científica do cocó dos bebés por um médico brasileiro.

“o cocô do bebê começa a mudar, assumindo uma cor amarelo vivo, cor de gema de ovo, com um cheiro meio doce.

A consistência varia: pode ser viscoso, com uns grãozinhos, ou com aspecto coalhado.

Na segunda semana depois do nascimento, as fezes podem ficar mais líquidas e amarelas, o que até assusta os pais, que acham que se trata de diarreia.

É na verdade um cocô de "transição" entre o mecônio e o cocô da amamentação.”

 

Por isso, os pais não têm nada que se preocupar, porque seja qual for a razão, os bebés devem sempre cagar amarelo.

Seja ele amarelo vivo, amarelo cor de gema, amarelo com grãozinhos ou até amarelo-torrado.

Já sabem de onde vem o amarelo da bandeira portuguesa?

sinto-me:

publicado por Peter WouldDo às 00:04

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Vamos salvar os bebés!

 

Ainda é possível salvar os bebés!

Juntem-se a mim.

Não há direito de lhe fazerem o que lhes estão a fazer.

Tenho a certeza que a humanidade mudará para sempre.

 

Na segunda conheci pessoalmente uma priminha minha de cinco meses.

A Inês.

Já tínhamos trocado umas mensagens e fotos na net, mas ainda não a tinha visto ao vivo.

E quando a cheguei a casa dela, tive oportunidade de assistir ao momento de maior demonstração de amor de um pai pela filha: a mudança de fralda!

- Xiiii, nunca vi nada disto. Acho que ela nunca se tinha sujado tanto!

- Sim, sim, deves mudar a fralda muitas vezes…

- Tou a falar a sério. A fralda não deve ter ficado bem colocada.

- Quem é que a colocou?

- Fui eu, mas tinha ficado bem, tenho a certeza, porque tive tanto cuidado.

- Claro que deve, só que esta devia ter defeito.

 

Cerca de 37 toalhitas depois, o pai da Inês lá decidiu que se calhar era melhor mesmo dar-lhe um banho.

Banho dado com alguma perícia, tenho de reconhecer, e a Inês, deitada no sofá sem roupa, estava mais contente que nunca.

Mexia-se como grande agilidade, próprio de um bebé de 5 meses.

Até que… o pai começou a vesti-la.

E tudo mudou na vida daquele bebé.

Fralda (desta vez bem colocada).

Camisola interior.

Fato de macaco.

(E já a Inês quase não conseguia mexer os braços)

Mais uma camisola.

(E a Inês estava completamente paralisada como que dentro de um fato de astronauta)

E fosse ela para a rua ainda levava com um casaco por cima.

 

E é aqui que acho que é possível fazer alguma coisa pelos bebés.

DEIXEM OS BEBÉS LIVRES.

Eles precisam de se mexer.

Vamos combater os pais de todo o mundo que vestem os bebés.

Eles precisam de exercitar os braços e as pernas.

Não há direito de deixar imobilizado um bebé com roupa, como alguém que partiu todo os ossos e leva gesso no corpo todo.

sinto-me:

publicado por Peter WouldDo às 00:09

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.Recomenda-se

Best Ecigs in Brentwood, Essex, UK

.pesquisar

 

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags