.posts recentes

. Ainda não morri... ...

. Pai aos 13, mãe aos 15

.arquivos

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

.Posts mais comentados


Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

Ainda não morri... só comprei um Ipod

 

Só para dizer que ainda estou vivo, apesar de ter queimado a língua com um mocha do Starbucks.

 

Para ser sincero, não tenho aparecido por aqui com combinações de palavras novas, vulgarmente reconhecidas como posts, porque comprei um Ipod Touch.

Tem sido essa a minha perdição dos últimos dias.

Eu que pensava que já não era criança vejo-me agora de caras (quando olho ao espelho) com um garoto que recebeu um presente.

E já sabem que é usar até aborrecer, ou se tornar um objecto vulgar.

Mas como aquilo tem funções que nunca mais acabam, não sei quando me vou fartar.

Para já é downloadar até não parar.

São aplicações para tudo e alguma coisa.

Chego a descarregá-las e apagá-las alguns minutos depois porque não encontro utilidade para aquilo.

Claro que só as de borla.

E já encontrei aplicações (ou aps) para funções que nunca me passavam pela cabeça.

Mas isso é um assunto para um post futuro.

Reconheço que estou a adorar o meu Ipod.

Já era altura de colocar o meu velhinho leitor de 256MB num museu e ser promovido aos 8GB de um Ipod.

É tão fixe mexer com o dedo no ecrã.

No início é estranho, porque desde pequeno que a minha mãe me ensinou a não pôr o dedo no ecrã.

Fosse ele da televisão ou do computador.

E agora só assim consigo ouvir música ou resolver um sudoku assim.

Já estou a imaginar o choque que será para a minha mãe ver-me a pôr o dedo no Ipod.

“Mais uma modernice”, dirá.

Bem, vou-me.

Ainda não vi a meteorologia para amanhã em Londres e Cabinda.

Nem a cotação de hoje do euro.

Mas já li as notícias da BBC e do Sapo Local.

Assim como ouvi alguns Podcasts.

Já passei mais alguns níveis num jogo de blocos.

E aprendi que a capital dos Estados Federais da Micronésia é Palikir.

Também aprendi que “assinatura” em polaco se escreve “podpis”.

Ora digam lá se o Ipod não me está a tornar numa pessoa culta?

 

tags: , ,

publicado por Peter WouldDo às 00:04

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Pai aos 13, mãe aos 15

A Inglaterra anda em alvoroço porque os media têm noticiado que um miúdo de 13 anos foi pai.

Chame-se a atenção que fez o filho aos 12.

A mãe tem 15.

Mas o melhor mesmo é lerem a notícia:

 

A 13-year-old boy has become a father - and insists he will be a good parent, it was reported today.

Alfie Patten's girlfriend Chantelle Steadman, 15, gave birth to Maisie Roxanne.

The boy, who is just 4ft and looks young for his age, told the newspaper: "I thought it would be good to have a baby," but admitted he did not think about how he would afford it.

"I don't really get pocket money. My dad sometimes gives me £10," he said.

Alfie, who lives with his mother Nicola, 43, in Eastbourne, was 12 when Maisie was conceived.

The pair, who have the support of their parents, kept the pregnancy secret until Chantelle's mother Penny noticed her daughter's swollen belly.

Alfie said: "When my mum found out, I thought I was going to get in trouble.

"We wanted to have the baby but were worried how people would react

"I didn't know what it would be like to be a dad. I will be good, though, and care for it."

Alfie's father Dennis said his son wanted to be a devoted and responsible father, but did not fully appreciate what he had taken on by having a child.

He said Alfie had wanted to be the first to hold his child. "He could have shrugged his shoulders and sat at home on his Playstation. But he has been at the hospital every day," he said.

 

A jornalista terá perguntado ao rapaz como seria financeiramente o seu futuro.

Ao que o rapaz respondeu:

“O que é financeiramente?”

Depois da explicação lá saiu aquele pormenor de receber do pai uma nota de 10 libras, de vez em quando…

 

Mas o mais interessante é que, ontem, surgiram nos jornais mais dois rapazes (14 e 16) a dizerem que eles é que eram os pais da criança.

Um deles chega mesmo a dizer que os pais de Chantelle os deixaram ir sozinhos para o quarto.

O outro diz que a criança tem olhos verdes como os dele.

Em resposta a jovem mãe Chantelle diz que perdeu a virgindade com Alfie (13) e que é dele que gosta.

Os outros dois já pediram testes de ADN.

Quando os pais destas crianças permitem que os media entrem assim na vida dos filhos, nada há dizer.

Apenas que com estórias destas não é preciso grande esforço para fazer rir quem quer que seja.

tags: , , ,

publicado por Peter WouldDo às 00:16

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags