.posts recentes

. Numa rádio, em Londres, é...

.arquivos

. Setembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

.Posts mais comentados


Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

Numa rádio, em Londres, é tudo em grande

 

Nos últimos dias tenho ouvido rádio, de manhã, no trabalho.

E como em Portugal, a rádio traz carradas de informações pela matina.

O problema é que em Londres é tudo em grande.

O trânsito demora uma carrada de minutos.

São vias e ruas que nunca mais acabam.

Acidentes aos molhos.

Uma informação tão chata que um condutor que não tenha dormido o que devia acaba por adormecer ao volante.

Algo que vai fazer com que o bloco de trânsito seguinte tenha mais um acidente uma rua com problemas para relatar.

Mas impressionante é mesmo a informação cultural.

Com tantos concertos, peças de teatro, filmes, palestras, exposições e outros acontecimentos, quando o bloco informativo termina já alguns eventos têm lotação esgotada ou mesmo terminaram.

Os passatempos também são de realçar.

Se as rádios de Londres resolvessem fazer perguntas tão fáceis como as que as rádios portuguesas fazem as linhas telefónicas locais congestionavam todas.

Para além de que poderiam encher um teatro ou um estádio só de bilhetes oferecidos.

E discos pedidos???

Nem queiram saber.

Há rumores que um dia uma rádio de Londres, e depois de se ter inspirado na Rádio Clube da Pampilhosa, resolveu colocar discos pedidos por sms.

Recebeu tantas mensagens de telemóvel que durante uma semana só passou discos pedidos.

E dizem as más-línguas que uma boa parte das músicas eram do Tony Carreira e do Toy, esse belo exemplar da canicultura portuguesa.

Consequência da presença de um grande número dos emigrantes portugueses na cidade.

Acho que ainda tenho o número guardado no meu telemóvel desse dia.

Em Londres é tudo em grande.

Juro que às vezes chego a ter pena dos jornalistas das rádios de Londres.

Sobretudo dos jornalistas desportivos.

Acompanhar as equipas de futebol da cidade nos nacionais é informação garantida para quase duas horitas.

Ora temos Chelsea, Arsenal, Tottenham, Fulham, West Ham, Charlton, Queen Park Rangers, Crystal Palace, Leyton, Millwall, Barnet, Brentford e o Dagenham & Redbridge.

Isto só para falar nos nacionais.

Imaginem se eles resolvessem falar das equipas dos distritais.

Passavam as segundas-feiras inteiras só a dar resultados e tabelas classificativas e as sextas-feiras a fazer antevisões.

Não falo na publicidade, porque até eu estaria aqui uma eternidade só a escrever e vocês a ler.

Mas imaginem só que eles resolviam vender segundos de publicidado a todos os cafés Central ou talhos da cidade...

 

sinto-me:

publicado por Peter WouldDo às 00:02

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags